Lançamento da Base de Dados em Arquivística

O lançamento oficial da Base de Dados em Arquivística (BDA) ocorrerá no dia 27 de setembro de 2021, inserido na Semana Universitária 2021, da Universidade de Brasília.

A Base de Dados em Arquivística (BDA) foi proposta como Projeto de Iniciação Científica  “Construção de um modelo de base de dados na área de Arquivologia”, em agosto de 2019, com a participação de alunos de graduação, bolsistas e voluntários, da Faculdade de Ciência da Informação, da Universidade de Brasília, sob a coordenação da Profa. Dra. Kátia Isabelli Melo. Uma referência para a criação desta Base foi o Centro de Información en Documentación Archivística (CIDA), vinculado ao Ministerio de Educación y Cultura, da Espanha.

O objetivo principal da BDA consiste em reunir e dar acesso à produção científica e técnica em Arquivologia/Arquivística, configurando-se como uma fonte de pesquisa e, ao mesmo tempo, o repositório científico da área, inédito e original, possibilitando que as informações se revelem transparentes e de livre acesso para os discentes, docentes, pesquisadores e público em geral. A estrutura da BDA conta com três categorias: a) Periódicos; b) Monografias; c) Eventos científicos.

Assista no Youtube Semana UNB 2021 sala 03

Acesse a base em: http://arquivistica.fci.unb.br/

Publicado por CRISTINA STROHSCHOEN DOS SANTOS. 22 de setembro de 2021. Associação dos Arquivistas do Estado do RS. Acesse em: https://www.aargs.com.br/lancamento-da-base-de-dados-em-arquivistica/

BDA na Giro da Arquivo – boletim regular de notícias de Arquivologia em língua portuguesa

Lançada oficialmente no último dia 27 de setembro, na Semana Universitária da UnB, a Base de Dados em Arquivística já está no ar. Inspirada nas ferramentas disponibilizadas pelo Centro de Información Documental de Archivos (CIDA), da Espanha, a BDA é desdobramento de um projeto de iniciação científica vinculado ao Conselho Nacional de Pesquisa e à Universidade de Brasília. Sob a coordenação da professara Katia Isabelli Melo, o projeto teve início em agosto de 2019 e chegou a reunir uma equipe com dez discentes – todos de graduação.

Em entrevista ao Giro, a equipe explicou o que é a Base: “a BDA consolida a produção técnico-científica arquivística, em âmbito nacional, distribuída em três grandes categorias: periódicos, eventos científicos e monografias”. De acordo com Suzann Souza, participante do projeto, “este repositório possibilita o reconhecimento da área, contribuindo sobremaneira para a difusão do conhecimento técnico e científico em arquivística, não apenas para um público especializado, mas para toda a sociedade”.

Construída sobre a plataforma Tainacan, a Base de Dados em Arquivística permite que o usuário busque por trabalhos e autores de sua preferência. Além disso, a Base também congrega coleções que incluem periódicos da área (alguns de raro acesso) e anais de eventos. De acordo com a equipe do projeto, a reunião deste material foi um dos maiores desafios da empreitada. 

Inédita e original, a BDA tem tudo para se transformar na maior referência para pesquisa em Arquivologia no Brasil. Até hoje, pesquisadores da área só contavam com bases restritas (como repositórios dos cursos de Arquivologia das universidades), ou amplas (caso da BRAPCI, que congrega trabalhos em Ciência da Informação). Com a base recém-criada, a expectativa é de que estudiosos dos mais diferentes níveis possam encontrar – de forma ágil e objetiva – as fontes que mais interessam para suas pesquisas.

Fonte: Giro da Arquivo. Ano IV. Edição 150. Outubro de 2021. Publicado em 19 de outubro de 2021.

Acesse em: https://mailchi.mp/ca0f233ef1b9/giro-da-arquivo-150